terça-feira, 15 de agosto de 2017

A TRAGÉDIA DO ARRAIAL DO MONTE NA MADEIRA

15 de Agosto de 2017

Perante tamanha tragédia no arraial do dia da padroeira do Monte dei comigo a meditar que este triste acontecimento, não deixa de ser caricato(do ponto de vista do simbolismo que em si encerra) e se não abalará a fé de tantos cristãos que ali vão pagar as suas promessas por braços, cabeças ou pernas partidas ou ainda por uma doença grave e acaba por ficar tantas vidas, tantos braços e pernas partidas debaixo de uma árvore. Os cristãos, fieis à sua crença, dirão que nossa Senhora sabe o que faz e que os pobres pecadores ainda mereceriam mais pelos pecados deste Mundo e outros dirão que foi uma provação divina para testar a fé dos crentes!
Ante tal controvérsia quedo-me apenas por apresentar o meu profundo pesar pelas vítimas nesta trágica festa deste trágico dia e endereço condolência a todos os que perderam os seus familiares.
Ás 18 horas do dia 15 de Agosto de 2017
, dia da festa, estavam confirmadas 12 vítimas mortais e 50 feridos.
Nota: Uma referência e uma preocupação já que os meses de Agosto começam a ser bastante penosos para esta pequena ilha, foram os incêndios de Agosto do ano passado e agora esta tragédia novamente no mês de Agosto. 

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

A ROTA DO OURO

É um autentico filão de ouro esta rota Madeira/Continente/ Madeira que a TAP descobriu. Já várias vezes escrevi, assim como vários madeirenses para denunciar esta aberrante exploração. De nada serviu até agora porém jamais deixarei de me repetir seguindo o velho adágio popular “agua mole em pedra dura tanto bate até que a fura” .Tenho esperança que um dia alguém responsável desperte do marasmo e acabe com esta vergonhosa exploração onde um passageiro com bilhete corrido entre Madeira/França, com escala no Porto, tendo o trajeto entre Porto e Paris uma distância de 1.213km custe metade do preço de uma passagem Madeira/Porto, distância1.197km. Já em 13.01.2008 numa “Carta do Leitor” intitulada, “mais um “porco” escrevi que no regresso de Canárias, num voo da SATA, em conversa com um comissário de bordo perguntei-lhe se não haveria hipótese desta companhia ter a RAM como parceira de negócios ao que ele me respondeu; “isso apenas depende da vontade política. Acreditei na altura e cada vez mais me convenço que além da falta de vontade política junta-se também a ganância dos grandes “lobbys” financeiros dos quais cada vez mais dependemos. Vejamos; segundo explicações das transportadoras o preço das passagens sobe exponencialmente no Natal, na Pascoa e no Verão porque, existe muita procura nessas alturas o que faz o preço das passagens disparar. Então se existe assim tanta procura porque mais nenhuma companhia se interessa por esta linha? Algo está mal explicado! Continuo a acreditar que uma parceria entre a SATA e a RAM para exploração desta linha tenderia a acabar com esta vergonhosa exploração. Em último caso não seria de excluir a hipótese de fretamento de aviões para transporte de passageiros entre Madeira e Continente. Para grandes males grandes remédios e assim as companhias teriam uma séria concorrência que as obrigaria a acabar com este “roubo”. A verdade é que mesmo depois de vários madeirenses, Hoteleiros e G.R terem denunciado esta exploração nada mudou no custo total entre a Madeira e o Continente e acredito que nada vai mudar se não houver forte determinação do G. Regional em tomar medidas extremas a fim de resolver esta vergonha.Esta solução não é viável? Então expliquem porquê de modo que todos compreendamos.
Juvenal Rodrigues 

Comentarios no DN


        • Os politicos hoje resolvem os problemas mandando-lhes com dinheiro para cima, é a maneira mais fácil, não dá qualquer trabalho e como o dinheiro não é deles vão andando.
          O caso do preço dos bilhetes foi mais um resolvido da mesma maneira, se os preços são caros nós subsidiamos, mas, depois estamos todos a pagar, mesmo os que não viajam e quem viaja tem que arranjar dinheiro para pagar o bilhete, para depois receber o reembolso.
          Se quando a TAP era publica nunca resolveram o problema agora que é privada a solução fica mais complicada mas há outras alternativas, mas, claro que dá trabalho a negociar, não haverá outras companhias low cost interessadas ?


            • Imagem

               

              Segundo o texto, no qual eu acredito, poderá haver soluções mas vão de encontro aos grandes lobbies e à falta de vontade do G.Regional que tem por obrigação envidar esforços tentando apurar porque as outras companhias, apesar da falta de oferta, não se interessarem por esta linha. Já se tentou a solução da parceria da região com a SATA? está posta de parte? Porquê?


              • Imagem


                Quem controla a TAP é o governo da república - a geringonça de esquerda - e por isso reverteram a privatização.
                Como não podem injectar o capital que a TAP necessita - porque a UE não permite - vão-nos ao bolso.
                Mas é um roubo de esquerda, é bom!!!
                Votem em geringonços!!!!


                  • Imagem

                     

                    És um triste !!


                      • Imagem

                         

                        Este senhor atento parece que está sempre desatento ou então é um doente ideológico que , confunde tudo com esquerda e direita. Para ele apenas conta ideologias partidárias mesmo que lhe estejam a ir ao bolso. Quem é que vai injectar o capital na TAP, o Zé pagode? de onde sairá o capital a ser injectado, do Zé pagode? A solução não passa por aí mas sim evitar que estes chulos nos esfolem com preços de passagens escandalosos!. Percebeu ou é preciso um desenho? Tire a venda dos olhos!


                          • Imagem

                             

                            Se a TAP fosse apenas de privados, quem teria que injectar capital seriam os privados.
                            Como o controlo é público e a UE não permite "ajudas de estado", a solução é aumentar o preço dos bilhetes aos residentes na Madeira e Açores que, como têm direito a reembolso do estado (por acaso...), acaba o estado a injectar capital na empresa.
                            Como eu sei que esta explicação é de difícil percepção para si, estou disponível para fazer-lhe o desenho e enviar-lhe pelo correio.
                            Qual é a sua morada?


                              • Imagem

                                 

                                Sr atento, não vale a pena dar-lhe a morada porque por aquilo que vejo o sr não tem explicação. Acha que os privados tiram o dinheiro do bolso para injecta-lo na TAP, na EDP ou nos bancos ou vão ao bolso do cliente/contribuinte? Se ainda acredita no pai natal veja outros casos como os CTT depois de ser privatizado que ficou mais caro e pior serviço. Havia mais exemplos mas não cabe aqui. Aconselho-o a ler novamente o texto porque é de fácil compreensão e então discuta o tema. Não discuta partidos quando se fala em defender a população. Os partidos seja de esquerda ou direita andam todos ao mesmo, a caça ao voto.



                    segunda-feira, 31 de julho de 2017

                    NO ALTAR DOS SACRIFÍCIOS

                    Publicado no DN Funchal em 30.07.17

                    A substituição da Dr.ª Rubina Leal pela Dr.ª Rita Andrade para o cargo de Secretária Regional da Inclusão e Assuntos Sociais lembrou-me aquela passagem da Bíblia - Antigo Testamento - onde Deus ordenava a Abraão que levasse o seu próprio filho, Isaque, ao altar dos sacrifícios apenas para agradar-Lhe e testar a sua fé. Sabendo da missão quase impossível de ganhar a CMF, a Dr.ª Rubina predispôs-se ao sacrifício de pedir a exoneração do cargo que ocupava no Governo, não sei se por fé ou jogadas camufladas do poder. Por sua vez o Dr. Miguel Albuquerque no papel de Abraão não hesitou em enviar a sua melhor amiga e “braço direito”, de longas lides políticas, para o altar do sacrifício. Sabendo que na política há mais interesseiros do que altruístas não acredito que a sacrificada se imole para agradar ao deus Albuquerque sem este a compensar por tal sacrifício. Portanto julgo que após as Autárquicas de Outubro próximo iremos conhecer o verdadeiro lugar que Miguel Albuquerque reservou a Rubina Leal no Governo porque não acredito que esta ocupe o lugar de vereadora sem pelouro na CMF, no caso de perder as eleições, ou que ocupe o lugar de deputada na ALM depois de ter sido uma das mais proeminentes secretárias do Governo regional. A ver vamos como diz o cego! E porque a política também se faz de oportunismos registo o “milagre” das promessas de Albuquerque que, em vésperas de eleições, vêm do céu com o avião cargueiro e diluem-se no mar amainando as ondas onde o ferry vai navegar. Embora se saiba que o avião cargueiro não foi da iniciativa do Governo Regional mas da iniciativa privada entre uma parceria portuguesa e espanhola espero que mais tarde não venhamos a pagar a factura desta súbita e aparente benesse. Quanto ao ferry, após um concurso em cima da hora saberemos quanto irá custar ao erário público o cumprimento de promessas apressadas antes das eleições. Esta tem sido a prática dos sucessivos governos do psd-m que tem saído bem caro aos madeirenses.
                    Juvenal Rodrigues  


                    Comentários